Merecias mais Patrício.

Vitória escapou no último minuto.


   Portugal empatou hoje frente ao México no primeiro jogo na Taça das Confederações de ambas as equipas.
   Foi um jogo razoável por parte da seleção Portuguesa que apresentou duas novidades no onze titular, Nani e Quaresma.
   Com Nani a titular Fernando Santos reeditou a frente de ataque que fez de Portugal campeão europeu. A ideia de Fernando Santos ao usar esta frente de ataque foi manter o equilíbrio da equipa que foi conseguido devido à pressão de Nani a Herrera que foi o médio mais defensivo do México.
    Portugal estava a ter dificuldades em jogar devido à pressão alta do México até que numa bola longa Ronaldo arrasta consigo a defesa do México isolando depois Quaresma para este inaugurar o marcador.
    Nem o golo fez Portugal subir as suas linhas e procurar o erro que o México podia fazer na primeira fase de construção. Em contrapartida o México aproveitou uma falha defensiva de Portugal para fazer o golo do empate.
    A melhor altura de Portugal e em que se sentiu que a equipa queria realmente ganhar o jogo foi após a entrada de André Silva para jogar ao lado de Cristiano Ronaldo na frente de ataque algo que permite à equipa ter alguém na área quando Ronaldo vem receber a bola mais recuado no terreno.           Com André Silva a equipa ganhou maior presença na área e mais dinâmica ofensiva pois permite a Ronaldo procurar outra zonas do terreno para criar desequilíbrios e arrastar marcações que podem ser aproveitadas pelos extremos.
    Uma prova como André Silva pode ser importante foi o cabeceamento que fez à baliza do México que só não deu golo graças a uma grande defesa de Ochoa.

    Não foi um jogo brilhante por parte da seleção que esperemos que faça melhor nos próximos jogos.

Melhor momento do jogo.

Comentários