11 contra 11 e no fim já não ganha a Alemanha.

Nunca foi tão difícil



          Pep Guardiola, treinador do Manchester City, está neste momento a viver o momento mais difícil da sua carreira enquanto treinador, demonstrado o quão difícil pode ser a liga inglesa.
          Guardiola é neste momento quinto classificado a 10 pontos do líder Chelsea, algo a que não deve estar muito habituado uma vez que até chegar ao comando técnico do City só estava habituado a ganhar ou a ficar em segundo lugar.
          Pep tem tido dificuldades em adaptar o estilo de jogo que o caracteriza ao futebol inglês e ao seu clube - muito por culpa do jogo mais físico que caracteriza as equipas inglesas. A defensiva do Manchester City não tem qualidade nem profundidade suficiente para aguentar o equilíbrio existente na liga inglesa. Muitas vezes o City joga com as linhas subidas para facilitar as triangulações e mudar o flanco de jogo para criar situações de perigo para a baliza adversária; no entanto não consegue travar as situações de perigo para a equipa adversária pois a sua defesa ainda não é eficaz a gerir situações de contra-ataque.
           Na minha opinião Guardiola não foi eficaz nas contratações defensivas que fez, pois, apesar de ter contratado um dos centrais com mais margem de progressão para o futuro (John Stones) não foi capaz de contratar jogadores suficientes para que a defensiva tivesse a profundidade deseja tendo que recorrer em inúmeras ocasiões a Kolarov, defesa esquerdo de raiz, para defesa central.
        A verdade é que Guardiola também tem tido problemas com lesões como são exemplos Gundogan e Kompany mas uma equipa como o City tinha de ter substitutos à altura para estes dois jogadores e a verdade é que após uma análise dos últimos jogos percebe-se que não tem e precisa urgentemente de resolver esse facto.
          Pep Guardiola é um excelente treinador como provam os resultados nos clubes anteriores e é mais do que capaz de dar a volta a esta situação.

Comentários