“CALMA, QUE ELE VAI ESTAR LÁ!”

A melhor equipa do século 21.



   A equipa do Barcelona de 2008/2009 foi a equipa mais dominadora deste século pois foi capaz de ganhar todas as competições em que participou.
   Foi esta equipa que deu início ao domínio do Barcelona em Espanha, apenas quebrado por José Mourinho.
   Era uma equipa sem falhas, complicadíssima de anular e que foi formada com jogadores com muita qualidade mas também com muito conhecimento do clube pois tinha muitos jogadores da formação.

Fig.1.Equipa titular do Barcelona da época 2008/2009


   Este Barcelona era muito completo ofensivamente e muita desta qualidade devia-se à forma como Pep Guardiola colocava os jogadores em campo e o que pedia a cada um deles para executar. Jogando um futebol de posse e jogando através de passes curtos, a construção de jogo começava nos sector recuado com Busquets a vir buscar jogo ao pé da linha defensiva e a começar a construção a partir de trás permitindo a Iniesta e Xavi que pudessem jogar mais livres no terreno de jogo e pudesse quando a bola lhes chegasse jogar mais apoiados com os homens na frente para que o último passe saísse dos pés deles o mais próximo possível da grande área adversária. Quanto aos três homens da frente de ataque Messi era o que jogava mais livre para que pudesse ter bola no pé e para que desse asas à sua criatividade tendo total liberdade para decidir o que fazer com a bola, sendo que Eto’o e Henry tinham a tarefa de dar profundidade à equipa e finalizar as jogadas criadas por Xavi, Iniesta e Messi que eram o cérebro da equipa.
Fig.2.Processo Ofensivo do Barcelona


   No plano defensivo o plano de Guardiola era simples: Busquets era quase um terceiro central para que Puyol pudesse fazer as compensações defensivas da equipa quando algum dos seus colegas fosse batido em velocidade e não queria espaços entre sector para que os adversários não conseguissem sair a jogar com qualidade e optassem por um jogo mais direto que era facilmente anulado pela defensiva do Barcelona. Mas ao contrário do que era expectado o Barça não juntava as linhas perto da sua grande área mas o mais perto da baliza adversária jogando em pressão alta o que fazia que fosse fácil para eles quando recuperassem a bola fazer golo pois já estavam perto da baliza adversária. Competia a Henry pressionar o construtor de jogo recuado do adversário e as Messi e Eto’o impedir a saída de bola pelas laterais.
Fig.3.Processo Defensivo do Barcelona


   A grande vantagem deste Barcelona era a qualidade da troca de bola entre eles e a genialidade de Xavi, Iniesta e Messi que jogavam incomparavelmente e conseguiam criar uma situação clara de golo com pouco espaço e em pouco tempo.
  Um facto interessante é que este Barça tinha mais de metade da equipa titular formada no clube e tinha um dos melhores capitães e voz de comando de sempre que era Puyol que deixava os outros brilhar com a bola nos pés mas era ele que organizava a equipa em campo facilitando a vida a Pep Guardiola. Foi um ano de sonho para o Barcelona.

Comentários