A magia da unidade de treino!

Benfica 2013/2014




   O Benfica da época 2013/2014 foi uma das equipas mais dominantes no panorama nacional futebolístico tendo ganho todas as competições nacionais nesse ano.
    A maior vantagem que esse Benfica apresentava era o vasto leque de soluções para cada posição que o treinador tinha ao seu dispor sendo difícil identificar um onze titular constante pois todas as semanas aparecia um jogador diferente em boa forma.
    Foi uma das equipas mais completas do século 21 e, sem dúvida alguma, a melhor do Benfica neste século.
    Sendo o único dado certo antes de se saber a equipa inicial, o sistema tático pois Jorge Jesus era fiel ao seu 4-4-2.
Fig.1.Equipa titular do Benfica da época 2013/2014


No processo ofensivo a equipa passava a jogar num 4-1-3-2 com Enzo Pérez a ser responsável por vir buscar jogo ao sector defensivo da equipa e começar ele a organizar o jogo ofensivo. Passava por Enzo todo o jogo ofensivo da equipa e era ele que decidia quando era preciso esticar o jogo pelos corredor laterais, através de passes em profundidade a aproveitar a velocidade de Markovic e Salvio, ou jogar apoiado com os dois avançados da equipa e jogar com maior controlo da bola e com o último passe a ser mais trabalhado e mais preciso. Outra característica do jogo ofensivo do Benfica prendia-se pela mobilidade de Rodrigo e Lima que não sendo nenhum dos dois um ponta de lança fixo, o tradicional nove, dificultava as marcações por parte das defensivas adversárias o que facilitava que o Benfica saísse rápido em contra-ataque e que em poucos toques conseguisse alvejar a baliza adversária.

Fig.2.Processo ofensivo da equipa do Benfica da época 2013/2014

   A defender o Benfica fazia recuar Enzo para junto de Fejsa e criava uma primeira linha de pressão alta que tornar difícil a saída de bola em futebol apoiado por parte dos adversários pois os dois extremos, Salvio e Markovic, juntamente com os dois pontas de lança, Lima e Rodrigo, pressionavam ainda no primeiro terço do campo da equipa adversária permitindo que a sua defesa estivesse também subida, situando perto do meio campo, muito longe da baliza de Oblak que em certos momentos do jogo funcionava quase como um libero de tão subida que a equipa estava no terreno. Não era fácil para os adversários esticar o jogo pois os centrais tinham muita qualidade no jogo aéreo e os dois laterais não davam uma bola por perdida sendo impossível passar por eles sem ser em jogo organizado.
Fig.3.Processo defensivo da equipa do Benfica da época 2013/2014



    A época de 2013/2014 foi perfeita para o Benfica que além de ter ganho tudo o que havia para ganhar a nível nacional chegou à final da Liga Europa tendo perdido apenas nos penáltis para o Sevilha num jogo em que a equipa da luz foi prejudicada pela equipa de arbitragem.
    Além disso foi também um excelente temporada a nível financeiro pois o clube conseguiu fazer muito dinheiro com as vendas de vários jogadores o que permitiu que tivesse muito lucro no final da temporada. Foi sem dúvida alguma o melhor ano do Benfica no século 21, o que deixou os adeptos felicíssimos.

Comentários