A magia da unidade de treino!

Balanço da Temporada

      Hoje vou fazer o balanço da Liga Portuguesa.
     Na Liga Portuguesa o Benfica revalidou o título chegando ao tetra e Rui Vitoria voltou a provar que foi melhor treinador que o seus mais diretos adversários; no Sporting treinador e direção dividem as culpas graças ao mau planeamento da época com muitas falhas nas contratações que deixaram a equipa arredada da possibilidade do campeonato desde cedo, no caso do Porto Nuno Espirito Santo é o principal culpado pois foi incapaz em muitas situações de demostrar qualidade e conhecimento para que o Porto conseguissem ganhar os jogos acabando mais uma vez a temporada com muitos empates.    Esta regularidade e qualidade do plantel do Benfica fez com que não se desse por mais uma temporada cheia de lesões no plantel encarnado algo que tem que ser revisto.
     Na luta pelo quarto lugar o Vitoria de Guimarães aproveitou e bem a instabilidade que o Braga apresentou para voltar a ser quarto classificado e deixar o adversário direto em quinto, com uma temporada abaixo do esperado e com três técnicos a passarem pelo banco o que fez com que em grande parte da temporada o Braga fosse muito irregular.
     Na luta pelo sexto lugar, último de acesso à Europa, o Marítimo conseguiu ganhar a corrida ao Rio Ave que apesar de ser das equipas a jogar melhor futebol em Portugal não teve a qualidade defensiva dos maritimistas e acabou por ficar fora dos lugares de acesso à Europa.
    Quem também fez um bom campeonato foram o Feirense e o Chaves que apesar de terem subido na época anterior fizeram uma temporada tranquila e garantiram cedo a manutenção.
     As grandes desilusões da temporada foram o Arouca e o Nacional que acabaram despromovidos à Segunda Liga Portuguesa, algo que não se esperava no inicio de temporada, o Arouca porque tinha ficado nos lugares anteriores e o Nacional porque tinha plantel com qualidade para mais.
    Se o Nacional foi um descalabro desde o início da temporada o Arouca começa a ver as coisas a ficarem mal para o seu lado quando Lito Vidigal deixa o clube para ir para Israel e nenhum dos seus substitutos consegui fazer o mesmo que ele estava a fazer.
     Uma palavra de apreço para o Tondela que consegue em dois anos consecutivos duas manutenções com pouca gente a acreditar neles e eles a provarem que nunca desistem.

     Agora só resta esperar pela próxima temporada.

Comentários