“CALMA, QUE ELE VAI ESTAR LÁ!”

A chave do sucesso.

    O Real Madrid ganhou a Liga dos Campeões 2016/2017 com uma vitória por 4-1 sobre a Juventus.
  O Real jogou em 4-4-2 com Casemiro como médio defensivo e com Ronaldo nas costas de Benzema como segundo avançado.

    Com a utilização deste sistema tático Zidane reforçou a zona central do meio campo para dificultar a genialidade de Dybala e estar mais protegido quando a Juventus recorresse a um estilo de jogo mais direto.

Fig .1.Equipa inicial do Real Madrid
     A nível defensivo o Real Madrid começou esta final sem perceber a 100% a ideia do seu treinador, que percebeu essa situação e corrigiu isso o mais rapidamente possível.
    A estratégia do Real consistia em que Casemiro, Kroos e Modric impedissem que a Juventus fizesse a ligação defesa-ataque através de Dybala enquanto Isco numa primeira fase fazia marcação a Pjanic passando depois a descair para uma das alas quando a Juventus usava as alas para chegar perto da baliza de Navas. A tarefa de Ronaldo era cair na ala que Isco deixava livre.
    Quando a Juventus recorri ao jogo direto Casemiro descia para junto dos centrais e para estarem mais confortáveis neste momento do jogo.
    Apesar de jogarem em 4-4-2 o Real defendia em 4-5-1 ou em 5-3-2 para estar mais equilibrado no processo defensivo.

Fig .2.Posicionamento do Real com a bola numa das alas.

Fig .3.Pressão alta do Real Madrid.

Fig .4.Posicionamento  defensivo no Real numa bola direta
    A nível ofensivo os laterais do Real Madrid subiam no terreno para dar largura à equipa para que fosse possível variar o flanco e para que fosse possível à equipa tirar cruzamentos para aproveitar a boa capacidade de desmarcação de Ronaldo e de Benzema.
    A maior arma do Real Madrid foi a capacidade de Kroos, Isco e Modric para sair a jogar com a bola controlada e levar a bola durante vários metros até à área adversária.
   A segunda parte mais eficaz e dominante do Real Madrid deveu-se ao facto do Real Madrid ter subido as linhas e ter feito pressão mais à frente recuperando a bola mais perto e permitindo ao Real Madrid chegar mais rápido à baliza da Juventus e apanha-la em contra pé, tendo vantagem em termos numéricos e posicionais.
Fig .5. Saída de bola por Toni Kroos.

Fig .6.Desmarcação de Benzema para uma da alas.

Fig .7. Cruzamento de Modric para o segundo golo.

A chave da vitória do Real Madrid foi a forma mais intensa com que entrou na segunda parte da partida.
Após uma primeira parte equilibrada o Real dominou a segunda parte, sendo por isso mais que natural a vitória no jogo.
Esta vitória fez com que Zidane e Ronaldo ficassem mais próximos de ganhar o prémio de melhor treinador e melhor jogador do mundo respetivamente. 













Comentários