Merecias mais Patrício.

A Final foi do Real

   Dia 3 de Junho de 2017 ocorreu em Cardiff a final da Liga dos Campeões entre a Juventus e o Real Madrid.
  O Real Madrid chegava a esta final como o melhor ataque da competição e a Juventus como a melhor defesa. Esperava-se por isso um duelo equilibrado com o resultado final a ser decidido por detalhes.
   A Juventus escolheu como sistema tático um 3-4-1-2 típico enquanto o Real Madrid optou por usar o 4-4-2 sem extremos a fazer lembrar o Ac Milan de Ancelotti que ganhou a Liga dos Campeões em 2006/2007.
  Analisando as equipas em campo percebe-se que a defender o Real junta Kroos e Modric a Casemiro fazendo uma linha de três médios mais defensivos à frente da defesa com Isco mais livre na frente deles a pressionar a saída de bola da Juventus por Pjanic e Khedira. No ataque a ideia era sair em condução de bola por Isco, Kroos e Modric.
  A Juventus por seu lado jogava com Dani Alves e Alex Sandro em linha com Pjanic e Khedira quando fazia a pressão em bloco alto fazendo uma linha de quatro médios à frente dos três centrais sendo que recuavam no terreno para formar uma defesa a cinco quando o Real Madrid avança para junto da baliza de Buffon. A atacar Mandzukic jogava como extremo esquerdo, Dani Alves jogava quase com um extremo direito com Barzagli a dar largura à defesa fazendo de defesa direito e Dybala jogava mais próximo a Híguain.
  Esta estratégia da Juventus estava a dar resultado pois os primeiros 20 minutos do jogo a Juventus estava por cima no encontro, o que se devia em grande parte à forma com estavam a impedir que os jogadores do Real Madrid conseguissem sair em condução de bola e também à forma como estavam a impedir as subidas dos laterais do Real.
   Até que aos 20 minutos Kroos consegue sair com a bola controlada e Carvajal que até ao momento não tinha subido no terreno consegue dar profundidade à equipa e faz um excelente cruzamento para Cristiano Ronaldo fazer o golo inaugural da partida.
  Este golo do Real Madrid obrigou a Juventus a reorganizar-se de forma a ter mais soluções ofensivas o que fez com que Allegri abdicasse de Mandzukic como extremo e o pusesse a jogar como ponta de lança mais próximo de Higuain. É numa bola longa da defesa da Juventus para a grande área do Real Madrid que Higuain aparece sozinho e assiste Mandzukic para este igualar a partida a 1.
O jogo foi perdendo qualidade no que restou de primeira parte, no entanto as equipas voltaram para a segunda parte com vontade de ficar em vantagem no jogo algo que aconteceu por parte do Real Madrid que fez o dois a um por Casemiro.
   A segunda parte não teve muita historia sendo de domínio fácil por parte do Real Madrid que conseguiu chegar ao quatro a um com facilidade.
   Os grandes destaques desta final são Cristiano Ronaldo e o meio campo do Real Madrid, Ronaldo pelos dois golos que marcou e o meio campo do Real pela forma como fez a equipa jogar na segunda parte.

   Uma palavra de apreço para Zidane que mostrou que é mesmo um grande treinador e não um ex-jogador que teve sorte.

Comentários