“CALMA, QUE ELE VAI ESTAR LÁ!”

Um empate... Soube a pouco

   

    No passado domingo, Portugal defrontou o México, em jogo a contar para a fase de grupos da Taça das Confederações.
    Portugal, entrou no jogo de forma apática, sem o querer de 2016 (Euro), com falta de confiança e inspiração e um "respeito"​ que era necessário (mas que acabou por ser exagerado) pelo adversário. O México, mostrou essa humildade e respeito por Portugal, mas para além disso o seu treinador estava com muitos apontamentos sobre as referências atacantes portuguesas.
     Na verdade​ foi um jogo pobre em bom futebol, precipitação, falta de criatividade e concentração, foram os fatores preponderantes para a fraca exibição portuguesa. Sentiu-se a falta da melhor defesa do Europeu 2016, e Pepe e José Fonte tiveram um mau dia (o que é invulgar). Raphael Guerreiro esteve num dia a não recordar, e estranhamos ainda mais porque nos habituou a grandes exibições... O meio campo português não funcionou, esteve lento, pouco criativo e à espera do erro adversário, simplesmente não quis ter a bola desde início. Não houve uma ligação defesa ataque... Pedia-se Bernardo a jogo, Gelson e André Silva deram frescura e esperança... Adrien mostrou garra, mas já era tarde. Era um jogo que se podia ter ganho facilmente, Portugal complicou-o.
     Fernando Santos, podia ter confiado mais na juventude do seu plantel. Devia ter posto André Silva a titular, o jovem pode não estar num momento excelente​, mas já mostrou boa sintonia com Ronaldo, estes têm funcionado bem juntos, o Cristiano Ronaldo esteve apagado e ressentiu a ausência de André.
   De qualquer das formas, acho que Fernando Santos é um Homem inteligente e com uma boa gestão, penso que é um grande treinador e acabaremos por sair por cima... Dias maus toda a gente tem, e esta equipa merece o nosso crédito e admiração, pois são campeões Europeus. E como diz o povo... Passamos sempre à última chance... Bora Fernando, bora rapazes. Eu acredito!

Texto Escrito por: Nautílio Ribeiro

Comentários