11 contra 11 e no fim já não ganha a Alemanha.

O desgaste e o comodismo... Já se notam.


O Benfica este ano teve uma entrada nada feliz no campeonato. E a que se deverá este mau começo? Falta de sorte? Arbitragens? Penso que não. E acho que podemos encontrar a resposta no comodismo da preparação para esta época. Sendo neste momento o Benfica o tetra campeão portugês com toda a sua organização e estrutura, o Benfica acomodou-se ao sucesso das épocas anteriores e não fez por disfarçar a influência da ausência de jogadores como Éderson, Lindelof e Nélson Semedo. Rui Vitória continua a confiar na experiência de Luisão na liderança da defesa... Mas está a esquecer-se que é preciso passar o testemunho, o capitão dá muito a quem joga ao seu lado (a evolução de Jardel no SLB evidenciou isso) mas é hora de deixar para outros. Luisão está fisicamente débil e tem de ceder aquele lugar. Está na hora de ou se reforçar em condições a defesa se quer atacar o título, ou se é para evitar gastar dinheiro, que apostem nos jovens e que dêm sangue novo ao plantel. Além disso, já o ano passado Pizzi terminou a grande época que fez, completamente de rastos... Precisa de um substituto que o faça descansar de vez em quando, alguém que ajude aquele meio campo a respirar, alguém útil ou que o Rui Vitória queira que seja útil. O Benfica para continuar o bom trabalho nos troféus nacionais, tem de querer mais... Tem de se mexer! Este comudismo é mau para o Benfica e para o futebol portugês, o Benfica tem de querer mais tanto em Portugal como nas provas continentais.

Comentários