“CALMA, QUE ELE VAI ESTAR LÁ!”

Luís Castro



Luís Castro foi o homem escolhido pelo Grupo Desportivo de Chaves para orientar o clube na época 2017/2018.

Como adepto do Desportivo e fã de Luís Castro vi com excelentes olhos esta opção.

Aí veio o sorteio que ditou um início de campeonato com jogos difíceis para o Chaves- Benfica, Porto, Sporting, Braga e Vitória. A verdade é que Luís Castro não somou qualquer ponto nesses jogos e ainda perdeu em casa com o Feirense, empatou em Setúbal com o Vitória local, tendo ganho apenas ao Moreirense e ao Estoril.

Começou o fantasma Jorge Simão a pairar sobre Chaves, com alguns adeptos a afirmar que Luís Castro não era o homem certo para o lugar e que a direção devia contratar Jorge Simão, mas não foi só Luís Castro que foi criticado vários jogadores do plantel também o foram, com Matheus Pereira a ser o maior alvo.

O que fez Luís Castro? A resposta é simples o mesmo que tinha feito até ali, confiou em si, na sua equipa técnica, na sua ideia e mais importante que isso confiou nos seus jogadores e fez questão de os defender e dar a cara por eles.

O que aconteceu ao Grupo Desportivo de Chaves depois do jogo com o Braga? A resposta é mais uma vez simples, começou a pontuar consecutivamente e começou a subir na tabela classificativa.
Estranho? Nem por isso, quem via a equipa jogar sabia que ela tinha qualidade e que isto podia acontecer a qualquer momento. Lembro-me de uma conversa com um adepto do Feirense que me disse “quando este Chaves arrancar vai ser difícil de parar”, hoje ao escrever este texto penso “estava certo aquele homem”.

A ironia é que os mesmos que criticaram a equipa são os mesmos que após o segundo golo do Desportivo frente ao Marítimo foram para as redes sociais elogiar a ideia de jogo de Luís Castro. É engraçado como no futebol se passa Besta a Bestial ou de Bestial a Besta em tão pouco tempo.

A minha moral para falar? Neste caso é total pois sempre defendi Luís Castro, se calhar por ser um grande admirador das suas qualidades como treinador e como ser humano.

O meu sonho? É ver Luís Castro e o Grupo Desportivo de Chaves nas competições europeias o mais rápido possível. Obrigado Luís por seres como és, o futebol português agradece que haja alguém tão lúcido como tu.


Texto de Cláudio Teixeira.

Comentários