“CALMA, QUE ELE VAI ESTAR LÁ!”

Para onde está o nosso futebol a caminhar?



Em Portugal, nestes últimos tempos, têm-se vividos dias horríveis para o desporto, principalmente no futebol. Começando com todos os casos que têm vindo à tona como o caso do “Emails”, “E-toupeira”(não de uma forma direta, mas na mesma ligado ao futebol), para não falar em outros casos mais antigos. Os (supostos) “três grandes” andam constantemente em troca de acusações de um lado para o outro. Mas o pior no meio de tudo isto é o ponto onde as coisas estão a chegar nas acusações feitas aos restantes clubes e aos intervenientes do jogo. 

Como já foi dito por dois treinadores (Luís Castro e João Henriques) em recentes conferências de imprensa, os clubes em Portugal se perdem contra os crónicos candidatos ao titulo são acusados de facilitismo e os seus jogadores de se venderem. Por outro lado, se conseguem roubar pontos a esses clubes é lhes atirado á cara que queimam tempo/fazem antijogo e que receberam incentivos para tal exibição, etc e tal… 

Como é que é possível começar a por em causa o profissionalismo de vários atletas por erros que cometem? Ainda recentemente, no Porto-Boavista, o segundo golo do Porto nasce de um erro do guarda redes do Boavista Vagner, que é só dos melhores GR a atuar neste momento em Portugal, e começarem logo nas redes socias os clubes rivais e os seus adeptos a porem em causa a pessoa em questão!? 

No mesmo dia, Tiago Silva (jogador do Feirense) comete uma falta levando segundo amarelo e consecutivo vermelho ainda durante a primeira parte do jogo Feirense-Benfica e, nos minutos seguintes já andar gente nas redes sociais a atacar o jogador dizendo que ele foi expulso propositadamente apenas porque ele fez a sua formação do Benfica.


Não vamos ser cínicos e fingir que tais coisas não acontecem. Sim acontecem. Ainda recentemente em Itália foram condenados jogadores e treinadores por viciação de resultados. E na época passada alguns jogadores de divisões secundárias em Portugal também foram constituídos arguidos. Mas todas estas acusações, semana após semana, começam a roçar o ridículo. Que o mérito seja dado às equipas por vencerem. E o demérito às que perdem (e nem sempre se perde com demérito, muitas das vezes perde-se injustamente). Não acusem os jogadores de facilitismo e de falta de profissionalismo! 

Porque se o caminho começar a ser esse, vão começar a acusar os professores porque os vossos filhos reprovaram na escola. Vão começar a acusar os médicos porque facilitaram e não conseguiram salvar a pessoa. E isso não é o correto!

Para onde está o nosso futebol a caminhar? 



As mentalidades têm de mudar urgentemente ou estaremos a caminhar a passos largos para a ruína deste desporto que todos nós gostamos!

Texto de Carlos Costa.

Comentários